O Sacro Imperador Romano Henrique IV submete-se ao papa Gregório VII

25 de janeiro de 1077 – Itália

O sacro imperador romano Henrique IV submete-se ao papa Gregório VII.

Henrique IV pedindo perdão a Gregório VII

O papa Gregório VII enfureceu o sacro imperador romano Henrique IV ao mudar as regras de investidura dos bispos para não precisar da aprovação do imperador. Henrique então retalhou Gregório como papa, e este reivindicou a excomunhão do imperador, retirando o apoio ao seu direito ao trono germânico. O imperador precisava encontrar uma forma de se aproximar ao papado e a Igreja, pois seus nobres estavam começando a se rebelar. Gregório da então um ano para Henrique se redimir antes da excomunhão se tornar definitiva. Este tempo veio em boa hora,  pois o imperador precisava que o decreto papal fosse revogado antes de poder lidar com as rebeliões internas.

Henrique então parte, descalço e com camisa de penitencia, para  cruzar os Alpes e ter uma audiência com Gregório. No dia 25 de janeiro de 1077 ele chega a Canossa e pede uma audiência com o papa Gregório, que a principio não aceita. Henrique espera três dias em pé, descalços e congelando a espera da aceitação da audiência. Gregório cede a audiência então, Henrique ajoelha-se perante o papa e implora por perdão, Gregório lhe concede o perdão e Henrique passa a ser acolhido pela Igreja novamente. Entretanto isso foi uma mascarra usada por Henrique para que em 1084 ele invadisse a Itália, sitiando Roma e depondo Gregório, ou seja, a última palavra foi de Henrique.

Os acontecimentos de Canossa adquiriram importância nos anos subseqüentes, em especial a resistência de Henrique a interferência do papa que serviu de atrativo para os partidários da Reforma Protestante do século XVI. Outra coisa é que Canossa é um símbolo de resistência germânica a interferência externa da Igreja Católica Romana.

Fonte: 1001 dias que abalaram o mundo.

Anúncios