Dia 30 de janeiro na História

1649 – Inglaterra

Carlos I, dos Stuart, Perde a Cabeça

Carlos I perde a cabeça

A execução do rei fez da Inglaterra uma Republica, apesar de brevemente, pois em 1660 os Stuarts voltam ao trono inglês com o filho de Carlos I, Carlos II. O que contribuiu par a volta da monarquia foi a circulação de um livro de memórias espirituais supostamente escrito por Carlos I, o que contribuiu para que o conceito de monarquia continuasse vivo mesmo durante a republica.

Carlos I acreditava no direto divino dos reis, logo se recusou a aceitar a legalidade do julgamento fora feito contra ele. Foi condenado a morte, após sete dias da formação do tribunal em Westmister Hall, sendo o seu julgamento inédito por se tratar de uma julgamento de um rei por traição.

Neste dia, 30 de janeiro de 1649, Carlos I foi conduzido ate patíbulo de madeira construído as pressas no seu palácio em Whitehall. A manhã era fria e uma grande multidão aguardava para assistir ao derradeiro golpe. Carlos I fez um discurso, perdoou o carrasco e pôs sua cabeça no apoio de madeira; sua cabeça fora cortada com um golpe certeiro.

 

1933 – Alemanha

Adolf Hitler é Nomeado Chanceller na Alemanha

Presidente Hindenburg e o novo chanceller Adolf Hitler

O presidente Hindenburg nomeou o novo chanceller neste dia, sendo o chanceller nomeado Adolf Hitler. O presidente fizera um pronunciamento curto e o novo chanceller jurou cumprir seu dever pelo bem da nação. Em seu discurso, Hitler jurou que preservaria a constituição alemã.

A nomeação de Hitler era previsível, já que o partido nazista tinha 2/3 dos assentos em Reichstag. O presidente relutou pela sua nomeação, entretanto os industrialistas clamavam por sua nomeação com medo do comunismo. O que Hitler encontrou foi uma Alemanha com inflação exorbitante, um sistema democrático impraticável e uma economia em colapso – frutos ainda da derrota alemã da I Guerra Mundial. O que ele fez todos nós sabemos, tornou o sistema político ditatorial, incentivou o ufanismo, o nacionalismo, a soberania da raça ariana e o extermínio das minorias – ciganos, judeus, homossexuais, comunistas…

 

1948 – India

O Pai da Desobediência Civil Não – Violenta, Mahatma Gandhi, é Assassinado

Mahatma Gandhi
Mahatma Gandhi

 

Mahatma Gandhi foi assassinado por um fanático hindu, que desferiu três tiros a queima roupas nele, que antes de seu corpo, fragilizado, cair no chão balbucio o nome do deus Rama. Gandhi estava com 78 anos, ele estava enfraquecido devido a um período de jejum em sua recente tentativa de promover a reconciliação entre hindus e mulçumanos, alem de ele ter sido um venerado estadista e anticolonialista.

Gandhi sabia que sua vida corria perigo, já enfrentara atentados antes deste. Temia que fosse morto por um mulçumano, entretanto foi um direitista hindu o autor dos disparos que o matou. Temeu-se um banho de sangue após a sua morte, mas o primeiro – ministro Nehru apelou a calam com êxito, pois derramar um banho de sangue seria um insulto ao homem que pregava a não violência.

 

1972 – Irlanda

Ocorre em Banho de Sangue na Irlanda do Norte

Na cidade norte – irlandesa de Derry os pára-quedistas britânicos entram no bairro republicano de Bogside e abrem fogo contra manifestantes pró – diretos civis, matando ao menos 14 pessoas. O exercito britânico justificou este ataque sobre a alcunha de que estivera sob fogo constante e ataques de granada por parte do Exército Republicano Irlandês (IRA) e abriu fogo em legítima defesa, entretanto nenhum soldado ficou ferido e os ativistas locais garantiram que os manifestantes estavam desarmados e que a fuzilaria fora assassinato não provocado. O resultado disto foi que o mundo condenou esta onda de violência sem medidas e o IRA recebeu grande impulso político, instaurando-se um quadro de impasses e atrocidades que persistiu por décadas.

Anúncios