A união de Henrique VIII e Ana Bolena

25 de janeiro de 1533 – Inglaterra

Henrique VIII casa-se com Ana Bolena, sua segunda esposa.

Henrique VIII e Ana Bolena

Henrique VIII casou-se com Ana Bolena contra a vontade de Roma e do papa, que não autorizou a separação que o rei propunha ao papa. Henrique recorreu seis anos ao papa Clemente VII para que anulasse a união entre ele e Catarina de Aragão, unidos desde 1509. Henrique argumentava que esse matrimônio era contra a lei divina, mas o que realmente o atordoava era que Catarina de Aragão estava com 40 anos e jamais haveria de dar luz a um menino, eles tinham apenas uma filha chamada Maria nascida em 1516. Catarina engravidará sete vezes, mas somente Maria sobreviveu, os outros ou morreram após o parto ou ela sofreu aborto natural. O processo de separação de Henrique VIII e Catarina de Aragão ficou conhecido como “a grande questão do rei”, pois Henrique tentou o pedido de separação logo após Roma ter sido saqueada, e o papa Clemente VII não ousou ofender o sobrinho de Catarina – Carlos V – e a resposta para o pedido de Henrique foi negativo.

Durante três anos Henrique tentou usar de formas legais para a separação, mas a resposta era não, assim como ficou cada vez mais determinado a desposar Ana Bolena. Cansado, ousou outra estratégia: caso Roma não lhe cedesse à separação, a igreja da Inglaterra se separaria de Roma. Como não cederam a Henrique, este então se desligou de Roma formando a igreja anglicana na qual se declarou líder, em 1534 sob o Ato de Supremacia proclamou o rei como “único chefe supremo na Terra da Igreja da Inglaterra”. Antes da promulgação da Igreja anglicana, Henrique casará em segredo com Ana, desposando-a. Em maio de deste ano,1533, o arcebispo Cranmer anulou seu primeiro casamento e Ana foi coroada rainha, e em setembro deu a Henrique uma filha chamada Elizabeth.

Ana não conseguiu dar a luz a um menino. Em 1536, a rainha Ana Bolena começou a perder o favor de Henrique. Depois do nascimento da princesa Isabel, Ana teve duas gestações que terminaram em aborto ou morte da criança. Enquanto isso, Henrique começava a prestar atenção em outra cortesã, Joana Seymour. Neste mesmo ano, Ana foi acusada de bruxaria, incesto e traição. Estas acusações eram inteiramente fabricadas por Thomas Cromwell, secretário particular de Henrique VIII. A Corte que tratou do caso foi presidida pelo próprio tio de Ana, Thomas Howard, Duque de Norfolk. Em maio de 1536, Ana e seu irmão foram condenados à morte, entre a fogueira ou a decapitação, o rei escolheu que Ana fosse decapitada. Henrique VIII casou-se mais quatro vezes, sendo o tão sonhado filho gerado por Joana Seymour, que morreu após o parto, o nome do filho deles foi Eduardo – futuro Eduardo VI.

Anúncios

Deixe um comentário, sugestão, critíca, elogio. Ou, simplesmente, um post que gostaria de ver nesta página! Obrigado pela atenção...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s