Primeira Lição, Auguste Comte

Auguste Comte

Pintura de Auguste Comte

Micro resumo meu sobre esta obra do Comte, pai do positivismo e da sociologia. ( Se falei alguma coisa errada, me corrijam, oks?!?! )

No curso da filosofia positiva, Auguste Comte cria uma nova ciência: a sociologia. Que é a mais complexa das ciências. A sociologia é a ciência do entendimento, que busca resolver a crise do mundo moderno. Tentara fornecer um sistema de idéias cientificas que presidira a reorganização social. A ciência não pretende atingir as causas, sejam iniciais ou finais, mas sim analisar a produção de um determinado fenômeno e tentar vincular um fenômeno ao outro, devido a similaridade e sucessão. Também vai se limitar a constatar a ordem que reina no mundo, explorar os recursos que a natureza nos oferece e procurar verdades que não possam ser duvidadas, pois o homem foi feito para crer e não para duvidar. O objeto de estudo do Comte, creio eu, é a historia da espécie humana; e seu ponto de referencia será a humanidade.

Para se explicar a filosofia contiana é indispensável passar por três estágios do conhecimento humano, que são o estagio teológico/ místico, o metafísico/ abstrato e o positivo/ científico. O estagio teológico/ místico é o ponto de partido necessário para a inteligência humana, pois o homem, sem ele, encontrava-se em um estado vicioso ( sem razão) e a teologia funciona como uma “porta”, uma luz para sair deste estado. No estagio teológico atribui-se força ao sobrenatural, ação direta e continua de agentes sobrenaturais, explicação das anomalias esta no místico. O estado metafísico/ abstrato funciona como um estado de transição, nada mais que isso, segundo Comte. É totalmente diferente do primeiro estagio, teológico. Os agentes sobrenaturais são substituídos por forças abstratas, a maior delas é a natureza. Cada fenômeno é explicado por uma entidade. O ultimo estagio é o positivo/ científico que é o estagio fixo e definitivo, ainda a ser alcançado. É onde o espírito humano renuncia a procura pela origem e o destino do universo. Reconhece a impossibilidade de obter noções absolutas. É onde passa-se a observar os fenômenos e tentar estabelecer relações que possam haver entre eles. Não se pode pular os estágios, pois o espírito humano se desenvolve nos três estágios, caso houvesse um mudança brusca de um estagio para o outro o homem não entenderia, não iria acompanhar a mudança, para isso existe o estagio metafísico.

Para Comte a filosofia deve ser entendida como um todo, não aos pedaços. Ele teme que o espírito humano se perca com trabalhos menores e que nisso os homens esqueçam dos do grande trabalho da filosofia positiva, é aonde acontece o ataque dos metafísicos e teólogos. O que falta para a implantação da filosofia positivista é o caráter universal, só então ela se tornaria superior a filosofia teológica e metafísica, e estas duas passariam a ter um caráter histórico. Mas a lacuna básica para o começo da implantação da filosofia positivista são os fenômenos sociais.

A filosofia positivista advém do conhecimento cumulativo. É um estudo da generalidade, todavia os estudiosos devem dividir o trabalho intelectual afim de aperfeiçoar cada vez mais, isto é um atributo da filosofia positivista. Primeiramente deve-se descobrir as relações dos fenômenos e  seus encadeamentos, se possível, resumir todos os seus princípios num menor numero de princípios comuns. Outros grupos de cientistas devem “retificar seus resultados, estados de coisas que os cientistas atuais se aproximam cada vez mais”.

Existem quatro propriedades fundamentais da filosofia positivista. A primeira é através da observação dos fatos que pode-se atingir o conhecimento das leis lógicas. Duas espécies de observações, interior: destinada aos estudos dos fenômenos intelectuais, e exterior: que pelo que entendi seriam o resto. É o verdadeiro meio racional de por em evidência as lógicas do espírito humano, através da estática e da dinâmica. A estática seria apta a agir, determinação das condições orgânicas de que dependem, seria anatômica e fisiologicamente. A dinâmica seria agindo efetivamente, estudar a marcha efetiva do espírito humano em exercício, o acumulo de conhecimento que é o objeto geral da filosofia positiva. A segunda seria a reforma do ensino nas escolas. Passar do ensino teológico, metafísico e literário para o ensino positivo adaptado as necessidades da civilização moderna, da sua época, pois a educação por matéria não permite o conhecimento da generalidade. Logo seria uma nova educação que, para Comte, seria verdadeiramente racional, seria uma generalidade cientifica. A terceira propriedade esta ligada com a segunda, pois seria o progresso particular das diversas ciências positivas, importância especial desta filosofia nas soluções de questões de outras áreas, ou seja, uma combinação de varias ciências, pois para se resolver um problema é necessário unir varias áreas do conhecimento logo é um ideal positivista. E a ultima propriedade é que só a filosofia positivista pode dar a base para a reorganização social, terminar com o estado de crise. Só que falta a filosofia o incremento dos fenômenos sociais e também falta uma qualidade que é o caráter de generalidade conveniente.

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário, sugestão, critíca, elogio. Ou, simplesmente, um post que gostaria de ver nesta página! Obrigado pela atenção...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s